Incerteza na economia avança em setembro, mostra FGV

By 3 de outubro de 2018Notícias

Chegou o mês das eleições e o Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas (FGV) já demonstrou qual o quadro de insegurança, quanto aos rumos da atividade e da política, que permanece em todo o País.

Divulgado na última sexta-feira, o índice subiu 7,3 pontos ao passar de 114,2 pontos em agosto, para 121,5 pontos em setembro. Com o resultado, o IIE–Br persiste na região de incerteza elevada (acima de 110 pontos) pelo sétimo mês consecutivo.

“Assusta ver que estamos quase que initerruptamente há mais de três anos com a incerteza econômica em um patamar tão elevado. O choque de incerteza ocorrido em março de 2015 pelas manifestações contra o governo Dilma Rousseff ainda não foi dissipado. A solução pela impugnação da presidente parece não ter gerado todos os resultados esperados”, avalia o pesquisador Pedro Costa Ferreira, da FGV IBRE, em nota.

Para ele, o questionamento, desta forma, é: “qual é a raiz do problema e como solucioná-lo? Certamente, a questão fiscal é importante, mas será a única? “, afirma

O aumento do indicador de incerteza no geral em setembro foi disseminado pelos seus componentes. O componente Mídia subiu 6,0 pontos, contribuindo com 5,2 pontos para alta do índice no mês; o IIE-Br expectativa subiu 9,6 pontos, mas sua participação relativa no resultado agregado foi menor, 2,1 pontos.