Produção brasileira de aço bruto subiu 3,5% em outubro

By 29 de novembro de 2018Notícias

No mês de outubro, a produção brasileira de aço bruto foi de 3,2 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 3,5% frente ao mesmo mês de 2017. A produção de laminados no mesmo período foi de 2,1 milhões de toneladas, apresentando uma queda de 1,7% na mesma base de comparação. A produção de semiacabados para vendas totalizou 899 mil toneladas e diminuiu 4,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os dados são do Instituto Aço Brasil e foram apresentados na sexta-feira (23).

As vendas internas cresceram 8,4% frente a outubro de 2017, atingindo 1,6 milhão de toneladas. O consumo aparente de produtos siderúrgicos foi de 1,7 milhão de toneladas, 3,7% maior do que o apurado no mesmo mês de 2017.

As importações de outubro de 2018 alcançaram 125 mil toneladas e US$ 178 milhões, resultando em uma retração de 32,8% em quantum e uma queda de 4,3% em valor na comparação com outubro de 2017.

Acumulado até outubro de 2018

A produção de aço bruto alcançou 29,2 milhões de toneladas no acumulado até outubro 2018, o que representa uma expansão de 2,6% frente ao mesmo período do ano anterior. A produção de laminados no mesmo período foi de 19,5 milhões de toneladas, aumento de 4,7% em relação a 2017. A produção de semiacabados para vendas foi de 8,1 milhões de toneladas no acumulado de 2018, o que significa um aumento de 1,0% na mesma base de comparação [2].

As vendas internas foram de 15,4 milhões de toneladas de janeiro a outubro de 2018, uma elevação de 9,5% quando comparada com igual período do ano anterior.

O consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi de 17,3 milhões de toneladas no mesmo período, o que representa uma alta de 8,2% frente ao acumulado de janeiro a outubro de 2017.

As importações alcançaram 2,1 milhões de toneladas no acumulado de janeiro a outubro de 2018, o que se traduz em uma expansão de 2,9% frente ao mesmo período do ano anterior. Em valor, as importações atingiram US$ 2,2 bilhões, uma alta de 18,7% no mesmo período de comparação.

Quanto às exportações, a SECEX/MDIC mudou a metodologia [1] de coleta dos dados do Portal Único de Comércio Exterior, o que poderá gerar alterações e revisões significativas nos resultados de outubro, assim como ocorreu em agosto e setembro. Até que o sistema esteja normalizado, de forma a dar continuidade à tendência original dos dados, o Instituto Aço Brasil optou por não publicar, temporariamente, os indicadores de exportação da SECEX/MDIC.