MATRIZ: Av. Amâncio Gaiolli, 1065 | Guarulhos/SP

|

FILIAL: Av. Marginal José Osvaldo Marques, 2032 Sertãozinho/SP

Copom anunciou hoje a redução da Selic para 3% ao ano

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir para 3% ao ano a taxa básica de juros, com o corte de 0,75 ponto percentual, é apoiada pelas entidades do setor industrial do país.

Em nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou como positiva a redução da taxa Selic. Para a entidade, novos cortes podem ser necessários por causa de incertezas que podem influenciar a decisão do Copom nas próximas reuniões. Os principais riscos na visão da CNI são a duração das medidas de isolamento social e os impactos negativos sobre a atividade econômica e o emprego.

“Quanto maior a queda na atividade, pior será a situação financeira de empresas e famílias com implicações sobre a maior necessidade de financiamento dos agentes econômicos. Assim, novas reduções da Selic podem ser necessárias na busca pela redução do custo do capital”, ressaltou em nota o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.
FIRJAN

A Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) avaliou que o corte da Selic foi acertado uma vez que as expectativas para a inflação seguem abaixo da meta e em trajetória de queda.

A entidade informou que ainda há uma elevada capacidade ociosa nos fatores de produção da economia brasileira, “que pode se intensificar caso não haja uma atuação rápida da política monetária. Além disso, a desaceleração do crescimento global está provocando queda nos preços das commodities e maior volatilidade nos ativos financeiros, o que torna oportuna a continuidade de flexibilização da política monetária”.

A Firjan destaca que “o governo deve continuar adotando medidas que estimulem a atividade econômica, destravando a oferta de crédito, promovendo a retomada do fôlego da indústria e contribuindo para a manutenção do emprego e da renda”.

Dois membros defenderam corte maior, mas risco fiscal pesou mais

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu ontem fazer um corte na taxa básica de juros maior do que o esperado, de 0,75 ponto percentual. Assim, a Selic caiu de 3,75% para 3% ao ano. O colegiado do Banco Central (BC) sinalizou que pode promover uma nova queda da mesma magnitude na próxima reunião, em junho. Os membros do colegiado ficaram divididos, com dois integrantes defendendo um corte imediato ainda maior, mas prevaleceu a visão de que seria mais apropriada uma queda menor, em função das incertezas fiscais domésticas.

“Considerando o cenário básico, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis, o Copom decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual”, disse o colegiado em comunicado. “Para a próxima reunião, condicional ao cenário fiscal e à conjuntura econômica, o comitê considera um último ajuste, não maior do que o atual, para complementar o grau de estímulo necessário como reação às consequências econômicas da pandemia”, acrescentou.

O BC destacou, no entanto, que o balanço de riscos tem atualmente “uma variância maior do que a usual”. Ou seja: as incertezas elevadas podem mudar o cenário para inflação e juros. Por isso, afirmou que “novas informações sobre os efeitos da pandemia, assim como uma diminuição das incertezas no âmbito fiscal, serão essenciais para definir seus próximos passos”.

Para a autoridade monetária, a gravidade da crise “prescreve estímulo monetário extraordinariamente elevado”, embora uma possível piora do quadro fiscal possa limitar o tamanho do novo corte. “A trajetória fiscal ao longo do próximo ano, assim como a percepção sobre sua sustentabilidade, serão decisivas para determinar o prolongamento do estímulo”, disse.

Dois dos oito membros que participaram da reunião disseram que poderia ser oportuno realizar os cortes da reunião de ontem e da próxima de uma única vez. “Mesmo com a possibilidade de elevação da taxa de juros estrutural [que permite o máximo de crescimento da atividade sem gerar pressões inflacionárias], poderia ser oportuno prover todo o estímulo necessário de imediato, em conjunto com a sinalização de manutenção da taxa básica de juros pelos próximos meses.”

Mas prevaleceu a avaliação de que “o espaço remanescente para utilização da política monetária é incerto e pode ser pequeno”, em função da conjuntura de elevada incerteza doméstica. “O Copom optou por uma provisão de estímulo mais moderada, com o benefício de acumular mais informação até sua próxima reunião.”

Embora o balanço de riscos continue com argumentos para ambas as direções, o Copom destacou que uma “poupança precaucional” pode exercer pressão para baixo na trajetória de inflação. Em sentido oposto, o colegiado mais uma vez chamou a atenção para o risco de deterioração da situação fiscal.

“O nível de ociosidade pode produzir trajetória de inflação abaixo do esperado”, disse, acrescentando que ele “se intensifica caso a pandemia provoque aumentos de incerteza e de poupança precaucional”. Isso, por sua vez, poderia levar a uma redução da demanda mais longa e intensa do que o esperado.

“Por outro lado, políticas fiscais de resposta à pandemia que piorem a trajetória fiscal do país de forma prolongada, ou frustrações em relação à continuidade das reformas, podem elevar os prêmios de risco e gerar uma trajetória para a inflação acima do projetado”, disse.

Apesar de os dados até março mostrarem impactos parciais da pandemia sobre a atividade, indicadores referentes a abril apontam que o recuo na atividade “será significativamente superior” ao que foi calculado na reunião anterior.

O BC também mudou a avaliação a respeito dos núcleos de inflação, mais sensíveis à atividade e à política monetária. Antes, diversas dessas medidas estavam em níveis “compatíveis” com o cumprimento da meta de 3,75% para 2021, considerado o horizonte relevante para a autoridade monetária. Agora, estão “abaixo dos níveis compatíveis”.

Projeção condicional do Copom também mostra inflação abaixo da meta para o ano que vem. Em um cenário híbrido, com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus, a inflação terminaria o ano que vem em 3,4% — abaixo, portanto, da meta. Essa projeção supõe que a Selic terminará 2020 em 2,75% ao ano e 2021 em 3,75% ao ano. Além disso, estabelece que o preço do barril de petróleo Brent subirá 40% até o fim de 2020.

No cenário externo, por sua vez, a avaliação é de que o quadro segue “desafiador”, mesmo com a adoção de estímulos monetários e fiscais em países desenvolvidos. Segundo o BC, houve moderação na volatilidade dos ativos financeiros, mas a saída de capitais “está significativamente superior à de episódios anteriores”.

O encontro não contou com a presença do diretor de organização do sistema financeiro e resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, suspeito de estar infectado com a covid-19. Todos os membros do Copom foram testados para a doença na semana passada. No caso de Pinho de Mello, um primeiro teste deu positivo e um segundo, negativo.

“Considerando os resultados díspares, a área de gestão do BC recomendou um terceiro exame para contraprova”, disse a autoridade monetária. Mas, por falta de tempo, ele não realizou o terceiro exame e, assim, preferiu não participar das sessões presenciais. “O diretor João Manoel Pinho de Mello segue gozando de boa saúde, assintomático, e desempenhando normalmente suas funções de maneira remota”, ressaltou o BC. O Copom volta a se reunir nos dias 16 e 17 de junho.

Texto segue agora para promulgação, o que deve acontecer hoje

A Câmara concluiu ontem a aprovação da proposta de emenda constitucional (PEC) que segrega o Orçamento, também conhecida como PEC do Orçamento de guerra. O texto segue agora para promulgação, o que deve acontecer hoje em sessão do Congresso Nacional.

Ontem, os deputados federais rejeitaram três destaques em uma sessão de mais de seis horas de duração, a qual foi encerrada a pedido de lideranças partidárias. O texto base da proposta havia sido aprovado mais cedo por 477 deputados, enquanto apenas um deputado votou contra a PEC – Glauber Braga (Psol-RJ).

O projeto dá suporte às despesas do governo federal durante a calamidade pública decretada em decorrência da pandemia de covid-19, com a simplificação de contratações e permissão para descumprimento de regras fiscais. A PEC também concede poderes extraordinários para o Banco Central (BC) atuar na crise econômica neste momento.

Um acordo costurado entre os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), determinou que, mesmo com mudanças feitas em relação ao texto aprovado no Senado, a PEC iria direto à promulgação, sem precisar de uma nova votação pelos senadores. De acordo com esse entendimento, por se tratarem de supressões na redação, o texto de consenso pode passar a vigorar imediatamente.

A Câmara ampliou os ativos que o Banco Central poderá comprar nos mercados secundários financeiros, de capitais e de pagamentos. O Senado permitiu essas operações durante a pandemia, mas restringiu a seis tipos de ativos. Os deputados excluíram do texto essa lista, o que, na prática, libera a compra de qualquer ativo, como debêntures conversíveis em ações (o que poderia tornar o Banco Central a ser sócio de empresas).

Também está liberada a compra e venda de títulos do Tesouro pelo BC, mas só no mercado secundário. Foi mantida a exigência de que o BC só possa comprar ativos com “rating” BB- ou superior, conferido por pelo menos uma das três maiores agências internacionais de classificação de risco, e com preço de referência publicado por entidade do mercado financeiro.

Com a proposta, será possível a injeção de recursos em empresas que estejam enfrentando dificuldades financeiras em função da crise do coronavírus, já que o Banco Central terá a autorização para comprar títulos das empresas e para emprestar os ativos a estas companhias sem precisar passar pelo crivo do sistema bancário.

De acordo com dados do BC, com a autorização, a instituição poderá comprar até R$ 972 bilhões em ativos de empresas.

Mesmo com o argumento de que o critério do rating prejudicaria pequenas empresas, parlamentares rejeitaram na segunda-feira emenda do partido Cidadania que pretendia retirar a exigência de classificação de risco.

Após a promulgação da PEC, os deputados retomam os trabalhos na sexta-feira para analisar destaques de projeto que facilita venda de imóveis da União e para votar proposta que trata da obrigatoriedade do uso de máscaras em função do coronavírus.

O aço é uma liga ferro – carbono com até cerca de 2% de carbono, sendo esta liga de suma importância como materiais de engenharia e amplamente empregada em diversos segmentos. O aço carbono é muito utilizado na construção civil e em diversos segmentos da indústria, sendo bastante popular e de grande aplicabilidade. Para isso, essa liga metálica é transformada em outros produtos, como nos tubos de aço retangulares, por exemplo. Os tubos de aço retangulares podem ser conformados com ou sem costura, pretos ou galvanizados, conforme as necessidades de cada cliente.

Quais os benefícios dos tubos de aço retangulares?

Os tubos de aço retangulares estão presentes com frequência no nosso cotidiano sem que a gente perceba. Eles contribuem para o desenvolvimento industrial e possuem muitos benefícios, como por exemplo:

Armazenamento

Por conta de seu formato, o tubo de aço retangular é fácil de armazenar, podendo até mesmo ser empilhado em diversos blocos enquanto não são usados. Essa é uma vantagem bem interessante, uma vez que torna possível otimizar o espaço da obra ou de uma fábrica onde ele é utilizado, facilitando a circulação de pessoas e tornando assim o trabalho dos operários mais dinâmico.

Resistência e durabilidade

Os tubos de aço retangulares são uma opção de material forte, com excelente durabilidade e alta resistência. Eles proporcionam a máxima segurança para inúmeras obras e construções, devido a sua capacidade de suportar esforços mecânicos. A durabilidade dos tubos de aço retangulares são ainda maiores quando eles passam pelo processo de galvanização.

Versatilidade

Justamente por sua alta resistência, durabilidade e eficiência, os tubos de aço retangulares são utilizados com maior frequência. Eles são indicados tanto para projetos mais simples quanto para obras mais complexas e avançadas. Sua versatilidade, então, permite que sejam usados em diversas aplicações, nos mais diferentes setores.

De forma geral, os tubos de aço retangulares são amplamente usados para fins estruturais e de manutenção. Alguns exemplos de aplicações são implementos agrícolas, estruturas de caminhões, construção de grades e portões, fabricação de produtos ferroviários, aparelhos fitness, parques de diversão, entre outros. Mas, embora tenham inúmeras possibilidades, é na construção civil em que eles são mais utilizados. O tubo de aço retangular pode servir como base na estruturação de edifícios, ajudando a compor a resistência exigida para esse tipo de aplicação junto com as vigas.

Montagem

Outra vantagem que os tubos de aço retangulares apresentam é a facilidade da montagem. As peças já possuem medidas definidas e podem ser fornecidas com as extremidades preparadas para soldagem. Dessa forma, o processo de montar os produtos se torna muito mais prático e rápido para os funcionários, acelerando a entrega do trabalho.

Custo-benefício

Assim como os modelos quadrados e redondos, os tubos de aço retangulares apresentam um ótimo custo-benefício justamente por todas as vantagens oferecidas nas mais diversas construções. Além disso, são fabricados com uma excelente matéria-prima, que é mais econômica se comparada com outros materiais.

Por se tratar de um material de qualidade, a mão de obra para o seu manuseio e o apelo estético dos tubos de aço retangulares também impactam positivamente no custo-benefício dos mesmos e proporcionam um valor diferenciado para a construção.

Precisando de tubos de aço retangulares? Conte com a Tubos Oliveira!

Se você precisa de um material que alie diversos benefícios e proporcione confiabilidade em todos os seus projetos, possibilitando o sucesso deles, aposte nos tubos de aço retangulares. Na hora de adquirir este produto, no entanto, é preciso estar atento a alguns fatores, como a qualidade e disponibilidade. E, é claro que para isso, é necessário contar com um bom fornecedor.

Com uma completa linha de produtos, a Tubos Oliveira é referência no mercado quando o assunto é distribuição de tubos de aço. Já são mais de 32 anos oferecendo tubos de aço carbono para as mais diversas aplicações, sempre buscando atender às necessidades de cada projeto.

Entre em contato conosco e saiba mais sobre os tubos de aço retangulares!

Para que um tubo de aço seja confiável, é necessário que ele siga diversas normas, sejam elas internacionais, como as da ASTM e as nacionais, da ABNT. Inúmeras normas existem para garantir que os tubos sejam produzidos de maneira padronizada, assim como sejam testados para ter a sua eficácia e resistência comprovada!

Entenda mais sobre as principais normas de tubos e ASTM

Entender sobre as principais normas de tubos é muito importante para saber se está sendo enganado: todos tipos de tubos de aço precisam seguir normas e se você for comprar um tubo que não estiver nenhuma certificação, esqueça. Confira sobre as principais normas de tubos de aço e o que é ASTM:

O que significa ASTM

A ASTM (American Society for Testing and Materials) é um órgão internacional que desenvolve e publica normas de diversos produtos, sistemas e até mesmo serviços. ASTM é considerada a maior incorporadora de normas no mundo todo e tem grande importância em todos os países. Mantida por milhares de membros, esse órgão já criou mais de 12.000 normas, facilitando processos, padronizando e trazendo segurança para centenas de nichos.

Inclusive quando o assunto é tubos de aço as Normas Técnicas da ASTM são essenciais para especificar características dos tubos. Conheça algumas destas normas mais usadas no Brasil e as similares brasileiras ABNT NBR:

ASTM A 500 – equivalente NBR 8261

ASTM A500 é uma especificação emitida pela ASTM para tubos de aço estrutural. Semelhante a NBR 8261, ela exige requisitos sobre encomenda, fabricação e fornecimento de tubos de aço carbono, com e sem costura, sejam eles quadrados, redondos ou retangulares, destinados para construção soldada, rebitada ou parafusada de pontes, edifícios e para fins estruturais gerais.

ASTM A106 – equivalente NBR 6321

É a especificação padrão para tubos de aço carbono sem costura, para serviços de alta temperatura e são adequados para operações de soldagem, dobra,e flangeamento. É muito comum o uso de tubos desta Norma em refinarias, usinas em geral e fábricas de petróleo que transportam vapor em alta pressão ou líquido sob alta temperatura ou pressão. É muito importante para garantir a resistência e segurança do projeto.

Outras Normas ASTM comercializadas pela Tubos Oliveira:

  • ASTM A 178
  • ASTM A 214
  • ASTM A 179
  • ASTM A 53 ( comercializada na NBR 5590)

Conte com a Tubos Oliveira

Desde 1987 trabalhando com a distribuição de tubos de aço carbono de diversos tipos e especificações, somos referência em apresentar os melhores produtos, seguindo as certificações ASTM e ABNT. Conte conosco!

Em qualquer organização ou construção, seja uma casa, prédio residencial, prédio comercial, indústria, loja ou outros, a segurança não pode ser ignorada sob nenhuma circunstância. Riscos de incêndio existem em qualquer ambiente e para evitar isso, você deve estar preparado. Sendo assim, muitos locais são equipados com redes de proteção contra incêndio, composto de tubos de aço para condução de água, chuveiros, bombas e válvulas de controle. Os tubos de aço para redes de incêndio são essenciais para o sistema anti chamas.

Tubos de aço para redes de incêndio: entenda sua importância

O sistema anti incêndio precisa estar completo, com os melhores produtos e com a manutenção em dia. Como dito anteriormente, ele é repleto de itens que tornam o controle das chamas mais fácil, em específico o tubo de aço. Entenda mais sobre esse importante componente e seu papel nesse sistema que precisa de resistência e estanqueidade.
De maneira geral os tubos são produzidos de acordo com as Normas NBR 5580 e NBR 5590, podendo ser revestidos com zinco ou sem revestimento.

Afinal, o que é uma rede de incêndio e por que ela é importante?

As redes de proteção contra incêndio são sistemas que impedem a propagação de chamas em um incêndio, assim como apagam o fogo. Cada projeto de proteção contra incêndios deve ser preparado juntamente com a planta do local, levando em consideração os fatores essenciais como saídas de emergência, escadas, portas corta-fogo e etc. Existem muitos serviços e componentes na rede de incêndio, que devem atender aos requisitos da regulamentação do AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), que é um documento obrigatório para todos os projetos comerciais e edifícios residenciais.

Vários setores do mercado usam redes de proteção contra incêndio, como engenharia e construção, usinas de açúcar, álcool, energia, empresas de gás natural, indústria metalúrgica, indústria naval, indústrias química e petroquímica, indústria têxtil, celulose e papel, mineração, cimento, caldeiras, montagem e instalação.

Quais os principais componentes de uma rede de incêndio?

Para que o sistema anti incêndio funcione corretamente, é necessário que ele tenha alguns componentes obrigatórios para ser aprovado pelo AVCB. Os componentes da rede de incêndio são certificados e seguem um rígido padrão de qualidade:

  • Tubos de aço carbono;
  • Mangueiras;
  • Esguichos;
  • Registros;
  • Caixas de abrigo;
  • Válvulas;
  • Dentre outros.

Deve-se lembrar que não é qualquer tipo de tubo de aço que pode ser usado. É necessário que o produto tenha características específicas para atender as necessidades de um projeto complexo como esse. Os tubos de aço usados ​​nas redes de proteção contra incêndio devem atender os requisitos específicos das Normas Técnicas devido a eventual exposição a temperaturas e pressão da água. Para garantir a eficiência da rede, é necessário usar tubos de qualidade comprovada e de procedência conhecida, evitando assim a compra de produtos sem as certificações das normas ABNT, por exemplo.

O que saber antes de criar a rede de incêndio?

Para instalar redes de incêndio, você deve analisar o local, classificar riscos e verificar outros acessórios que compõem esta rede, como mangueiras, tubos, registros, sprinklers, válvulas, entre outros. Isso garantirá que o sistema de prevenção opere normalmente. Uso de materiais corretos e adequada manutenção podem evitar corrosão e vazamento, tornando a rede de incêndio segura e confiável.

Como deve ser o tubo de aço para redes de incêndio?

Jatos de água de alta pressão são usados ​​em incêndios para extinguir chamas mais rapidamente. No entanto, antes de chegar até a mangueira, a água passa por uma série de tubos especiais projetados para suportar pressão da água. Estes tubos são de aço carbono e possuem excelente desempenho em sistemas sob pressão.

Os tubos de aço carbono utilizados em redes de incêndio precisam ter características específicas, para garantir sua resistência, baixa manutenção e atendimento aos requisitos da Norma. Sendo assim, os tubos de aço podem ser galvanizados e possuírem diâmetro e espessura específico.

Os tubos de aço galvanizados para combate a incêndio são revestidos com zinco. Além de serem muito úteis nas redes de incêndio, esses tubos também podem ser utilizados para conduzir fluidos não corrosivos, como água, vapor, gás natural, petróleo, instalações residenciais e de construção, ar comprimido e ar condicionado sendo muito aplicado em diferentes setores do mercado industrial brasileiro.

Como é feita a galvanização de tubos de aço para redes de incêndio?

A galvanização a quente é um processo que consiste na aplicação, por imersão, de uma camada de zinco nos tubos de aço carbono para evitar a corrosão destes tubos. O processo de realizado em cinco etapas: desengraxe para remover óleo e graxa, decapagem com objetivo de remover oxidação, fluxagem para melhorar a uniformidade da camada de zinco ao longo do tubo, zincagem que consiste em imergir o tubo no banho de zinco e finalmente a passivação com objetivo de proteger contra o surgimento da oxidação branca.

Quais os benefícios da galvanização para tubos de aço em redes de incêndio?

Impedindo o desgaste interno e externo dos tubos de aço carbono, a galvanização é um procedimento que traz outras qualidades essenciais para um projeto de rede de incêndio. Feita de acordo com normas internacionais e nacionais, a galvanização além de proteger os tubos de intempéries, também aumenta a durabilidade dos tubos. A galvanização é muito importante para diversos tipos de tubos de aço carbono, mas muito utilizado especificamente em tubos para incêndio.

Quais as qualidades que o tubo precisa ter?

Antes de falar quais qualidades os tubos precisam ter, é necessário verificar a procedência deles, verificando se eles são fabricados de acordo com as normas ABNT. Entre as principais qualidades que um tubo de aço carbono galvanizado precisa ter estão:

  • resistir ao tempo;
  • trabalho sob pressão de água;
  • garantir estanqueidade;
  • ter resistência a choques mecânicos;
  • ter estabilidade.

Dependendo do tipo de projeto que será feito, o diâmetro e espessura dos tubos da rede de incêndio variam. Dessa maneira, é preciso planejar corretamente, se atentando a todos os detalhes, para que os tubos corretos sejam escolhidos, e não haja problemas na hora em que precisarem ser usados em uma emergência.

As instalações de proteção contra incêndio são uma das etapas mais importantes de qualquer obra, porque seu principal objetivo é garantir que todos os procedimentos sejam realizados com segurança. Elementos como boa instalação, tubulação e conexões para proteção contra incêndio, bem como diretrizes bem orientadas e profissionais altamente qualificados que acompanham a instalação são os fatores fundamentais para garantir o sucesso da obra.

Onde os tubos de aço para incêndio podem ser usados?

As dimensões dos tubos e conexões de incêndio variam de acordo com a necessidade, tornando esses objetos versáteis para diversos tipos de projetos contra incêndio. Esses materiais fazem parte de uma infinidade de setores industriais, assim como em construções. Ao falar sobre controle de incêndio, os tubos de aço possuem uso predominante em:

  • indústrias;
  • edifícios comerciais e empresariais;
  • empresas;
  • galpões industriais;
  • galpões para eventos.

É sempre importante investir em tubos e conexões de proteção contra incêndio em um edifício, porque esta é uma alternativa segura que pode evitar grandes prejuízos que possam ocorrer. Uma boa estratégia de prevenção de incêndios requer tubos e conexões de alta qualidade para tornar o projeto contra incêndio realmente eficaz.

Se prepare contra incêndios com nossos tubos de aço para redes de incêndio

Trabalhando há mais de 32 anos com tubos de aço, a Tubos Oliveira tem experiência na distribuição de tubos de aço carbono, galvanizados, com e sem costura, trefilados, quadrados, retangulares, usinados, redondos, de condução e muito mais. Saiba mais e entre em contato! O atendimento é focado na personalização e no seu sucesso.

Amplamente usados em quase todas as indústrias do Brasil, os tubos de condução são tubos de aço carbono com características específicas para o transporte de diversas substâncias. Considerados indispensáveis e seguros, esses tubos fazem toda a diferença pois são fáceis de aplicar e não deixam a empresa desamparada!

Por que os tubos de condução são tão importantes?

Utilizados na condução de diversos tipos de fluídos não corrosivos como óleos, vapor, gás, água e na instalação de ar condicionado, redes de incêndio e até mesmo ar comprimido, esses tubos aguentam forte pressão e raramente precisam de manutenção, já que possuem material resistente e possuem superfície lisa dos dois lados, evitando assim acúmulo de sujeiras. Saiba mais sobre os tubos de condução e entenda porque esse produto é tão importante quando o assunto é segurança na condução de fluídos! Confira!

Possuem segurança garantida por normas

Para que os tubos de condução façam seu trabalho corretamente, sem gerar dor de cabeça e imprevistos, é necessário que eles sigam normas brasileiras e internacionais de padronização na produção. Sendo assim, eles são testados de acordo com o previsto na norma de fabricação, geralmente na pressão hidrostática, revestimento e resistência. Para que nenhum detalhe fique para trás, equipes inteiras de especialistas testam os tubos nesses diferentes requisitos, garantindo a eficácia desses produtos.

Inclusive, cada tubo possui uma dimensão, resistência e revestimento. Existem grandes diferenças entre tubos galvanizados, de aço carbono e trefilados, por exemplo. Saber o tubo ideal para a necessidade da indústria é importante!

São feitos em aço carbono

Cada tipo de material possui sua resistência, força e especificações. Isso torna possível escolher a melhor opção para determinadas necessidades, como por exemplo a condução de fluidos em temperaturas altas e com forte pressão. No caso dos tubos de condução, a presença de carbono na liga do aço é muito importante para que a resistência seja consolidada.

Inclusive, os tubos de aço carbono podem ser confeccionados com diferentes porções de carbono, podendo variar entre 0,30 até 1,00%. Quanto maior a quantidade de carbono na liga do tubo, mais ele será rígido e resistente, principalmente a corrosão e ao calor, o que é essencial quando o assunto é condução de fluidos, certo? Sendo assim, optar por esses tubos é um dos fatores que irá garantir uma maior segurança para a empresa, seja de qual nicho ela for.

Conte com quem entende do assunto

Há mais de 32 anos no mercado, desde 1987, a Tubos Oliveira é uma referência no país quando o assunto é distribuição de tubos de aço de diversos tipos, sejam eles trefilados, de condução e muitos outros. Trabalhando com todos os formatos, com e sem costura, também fazemos galvanização. Saiba mais e entre em contato! O atendimento é focado na personalização e no seu sucesso.

Muito comuns nas construções civis, usinas, fábricas, indústrias em geral e até mesmo em brinquedos, os tubos de aço carbono são essenciais para trazer força e segurança para esses projetos. Mas algumas vezes quando o assunto é tubos de aço, entra a dúvida: o que é aço inox e aço carbono? Quais as diferenças entre eles? E muitas outras. O que é normal, já que ambos os materiais estão muito presentes no cotidiano.

Tubos de aço carbono ou de aço inox? Entenda mais sobre esses materiais

Ambos os materiais possuem qualidades inigualáveis e por isso estão tão presentes na indústria e em móveis, construções, brinquedos e mais. Porém, possuem certas diferenças que os tornam mais adequados para determinadas situações. Sendo assim, entender melhor sobre as especificações de ambos os materiais é ideal para saber diferenciá-los. Confira as características do aço carbono e inox e tire suas dúvidas!

Afinal, o que é aço carbono?

Aço carbono é formado com a liga entre ferro e carbono. Geralmente, a quantidade de carbono na liga varia de 0,30 a 1,00%. A presença do carbono torna os tubos mais resistentes, rígidos e ideais para diversas atividades industriais. Existem diversos tipos de aço carbono, com pequena, média e alta concentração de carbono, geralmente separadas em 0,30%, 0,60% e até 1,00% de carbono, respectivamente.

Por não ter tantos componentes antioxidantes, o aço carbono pode sofrer pequenas corrosões a água, sendo que tubos com 1,00% de carbono são mais antioxidantes, lembrando que o processo de galvanização impede que isso ocorra, tornando os tubos inoxidáveis a qualquer intempérie.

E aço inox, o que é?

Diferente do aço carbono onde há apenas a liga de 2 tipos de metais, o aço inoxidável possui em sua composição ferro, níquel, cromo e carbono, gerando ótima resistência ao calor e a corrosão, por isso esse tipo de aço ganha esse nome.

O aço inoxidável é um ótimo aliado para diversos nichos da construção civil e indústrias e está presente até em objetos pequenos como panelas, talheres, piercings e outros adereços. São muito importantes e de fácil disponibilidade, desde que produzidos com responsabilidade e de acordo com as normas.

Qual dos dois materiais é melhor?

Quando se fala em aço, não existe um melhor ou pior, apenas o mais indicado para determinadas situações. Por serem feitos de acordo com normas e padronizações nacionais e internacionais, nenhum tipo de aço possui baixa qualidade. Sendo assim, as diferenças entre um e outro está na maleabilidade, resistência mecânica e a corrosão, por exemplo. Cada projeto necessita de um tipo de aço, sendo que o aço carbono é mais utilizado na produção de diversos tipos de tubos, entre eles: com e sem costura, trefilados, quadrados, de condução, redondos e retangulares.

Conte com quem entende do assunto

Trabalhando há mais de 32 anos com tubos de aço, a Tubos Oliveira tem experiência na distribuição de tubos de aço carbono, galvanizados, com e sem costura, trefilados, quadrados, retangulares, usinados, redondos, de condução e muito mais. Saiba mais e entre em contato! O atendimento é focado na personalização e no seu sucesso.

Considerado muito versátil, seja pelo seu formato ou até mesmo resistência e facilidade na instalação, os tubos de aço quadrados são usados nos mais diversos segmentos industriais e até mesmo da construção civil, já que podem ser usados em estruturas variadas e até mesmo na decoração de ambientes externos e internos. Esse tipo de tubo é produzido de acordo com as normas e especificações do setor, havendo diversas opções em tamanho e características.

Tubos de aço quadrados: eles auxiliam vários setores industriais e de construção

Para quem procura qualidade e exatidão, os tubos de aço quadrados são a opção ideal para auxiliar em qualquer tipo de projeto. Elaborados com aço de qualidade, podendo ser galvanizados, esse tipo de tubo é resistente e dependendo da quantidade adicionada de carbono em sua composição, mais rígido e resistente ele será. Afinal, onde e quando usar os tubos de aço quadrados? Confira!

Precisão

Em indústrias e na utilização na construção civil onde há extrema precisão, os tubos de aço quadrados são a melhor opção, pois eles são construídos com muita precisão! Sendo assim, qualquer tipo de construção ou indústria que precise de total confiança, seja nas normas de produção ou até mesmo em medidas e tamanhos precisos, os tubos de aço quadrados irão ser o aliado essencial para que o projeto seja colocado em prática da melhor forma possível.

Tubos de Aço Quadrados | Tubos Oliveira

Resistência

Em obras e fábricas que demandam extrema resistência e confiança, os tubos de aço quadrados são escolhidos pela sua rigidez extrema e a possibilidade de ser usado em vários ambientes, com funções diferentes, por exemplo. Sendo assim, diversos tipos de projetos podem ser atendidos pelos tubos de aço quadrados.

Entre os principais setores que mais utilizam os tubos de aço quadrados, pode-se citar: obras residenciais, obras industriais, obras comerciais, peças de máquinas, máquinas agrícolas e até mesmo na indústria mecânica no geral, podendo ter uso até na produção de automóveis.

Lembrando que os tubos de aço quadrados só serão verdadeiramente úteis se eles forem construídos de acordo com as normas de padronização brasileiras, pois nelas estão especificadas normas de segurança, resistência, tamanho, forma e precisão dos tubos. Tubos que não são testados ou são produzidos com procedência duvidosa podem não atender a demanda necessária do projeto ou até mesmo de uma máquina. Dessa forma, em vez desse importante material ajudar, ele pode arruinar estruturas inteiras! Pesquise e encontre tubos de qualidade comprovada e testada.

Conte com a Tubos Oliveira!

A Tubos Oliveira é uma referência no país quando o assunto é distribuição de tubos de aço de diversos tipos, atuando desde 1987, ou seja, há mais de 32 anos!  Trabalhando com todos os tipos de aço galvanizados, com e sem costura, também fazemos galvanização, trabalhamos com aço carbono e alguns tipos de usinagem e trefilação.

Saiba mais sobre a Tubos Oliveira e conheça as soluções!

Versatilidade é a primeira característica que se lembra ao falar de tubos de aço. Isso porque eles podem ser galvanizados, com costura ou sem, quadrados, redondos, retangulares, usinados, trefilados e muito mais. Inclusive, os tubos de aço trefilados estão cada vez mais famosos entre as indústrias. Seja pelas qualidades e também pelas possibilidades de uso. Inclusive, a prática de trefilação traz diversos benefícios exclusivos para os tubos.

Tubos de aço trefilados: entenda sobre esse tipo de tubo de aço

Podendo ser feito em dimensões e comprimentos variados, os tubos de aço podem ser trefilados de acordo com as especificações solicitadas, auxiliando no projeto em questão. Com o intuito de serem versáteis, os tubos trefilados são essenciais para projetos que demandam precisão e dimensões exclusivas. Saiba mais sobre esse tipo de tubo de aço e veja quais são as qualidades!

Afinal, o que define tubos de aço trefilados?

Tubos de aço trefilado são tubos de aço que passam por um processo mecânico a frio com o intuito de reduzir a largura do tubo, aumentando consequentemente o comprimento do tubo. Tubos trefilados são mais resistentes, já que o material sofre encruamento. Ao passo que o tubo diminui seu diâmetro, ele adquire mais resistência e aspectos estéticos que incentivam o uso desse tubo até mesmo em construções civis.

A partir da trefilação é possível fazer com que o tubo adquira dimensões impossíveis por outros métodos, garantindo assim precisão dimensional e melhores propriedades a danos mecânicos. Dessa forma, os tubos de aço trefilados podem atender diversos segmentos e tornar possível diversas estruturas e construções!

Tubos de Aço Trefilados | Tubos Oliveira

Onde utilizar tubos trefilados?

De acordo com as normas da área, os tubos podem ser utilizados em diversos nichos da indústria e construção. É essencial que os tubos de aço trefilados sejam adquiridos de locais que realizam os devidos testes para que não aconteça imprevistos durante sua utilização.

Entre as utilizações que os tubos trefilados estão mais presentes são: auto peças, cilindros hidráulicos, peças para motos, eixos, cardans e até mesmo perfis especiais. Inclusive, os tubos trefilados podem ser utilizados em outros nichos, mas esses produtos são os que mais utilizam dos tubos de aço trefilados.

Marcados pela versatilidade, qualidade, resistência mecânica, aspecto estético atraente e facilidade de disponibilidade, os tubos de aço trefilados são mais do que uma opção para seu projeto, são a solução para diversos aspectos!

Conte com a Tubos Oliveira, sinônimo de confiança e qualidade!

Trabalhando com todos os formatos de tubos de aço, também trabalhamos com tubos com e sem costura, galvanizados, trabalhamos com aço carbono e alguns tipos de usinagem. Desde 1987, ou seja, há mais de 32 anos, a Tubos Oliveira é uma referência no país quando o assunto é distribuição de tubos de aço de diversos tipos! Saiba mais e entre em contato!

Ícone do Whatsapp branco em fundo verde

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

NÓS TE LIGAMOS
Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.
Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.
LIGAR CONTATO