MATRIZ: Av. Amâncio Gaiolli, 1065 | Guarulhos/SP

|

FILIAL: Av. Marginal José Osvaldo Marques, 2032 Sertãozinho/SP

Faturamento das indústrias de mineração aumentaram. Entenda!

O avanço da flexibilização das medidas de distanciamento social para controle do Covid-19, em maio, fez com que os resultados da indústria de Minas Gerais apresentassem evolução positiva frente a abril! Porém, em relação ao mesmo período do ano passado, o desempenho continua negativo

Mas mesmo assim, o faturamento da indústria geral cresceu 9,2% em maio. O estudo foi divulgado pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). O avanço foi puxado pelo resultado positivo da indústria de transformação, que apresentou elevação de 10,2% no faturamento.

As horas trabalhadas na produção e a utilização da capacidade instalada da indústria geral também aumentaram após a retomada das atividades em empresas que estavam paralisadas.

Na comparação com maio de 2019, o índice geral de faturamento caiu 12,4%, devido a uma queda de 12,8% na indústria de transformação. No acumulado do ano até maio, o indicador recuou 7,7%, reflexo da queda de 8% também no segmento de transformação.

Nos últimos 12 meses, o faturamento da indústria geral caiu 7%, resultado dos recuos observados em dois segmentos da indústria: extrativo (-21,3%) e de transformação (-4,9%).

O levantamento da Fiemg mostrou que, com a retomada de parte das atividades econômicas em maio, as horas trabalhadas na produção da indústria geral cresceram 6,1% no mês frente a abril. O resultado foi impulsionado pelos avanços nas indústrias extrativa (1,4%) e de transformação (7,0%).

E a questão empregatícia?
O emprego da indústria geral ficou praticamente estável em maio, na comparação com abril, com pequena variação negativa de 0,3%. Em relação a maio de 2019, o índice geral caiu 1,8%, em virtude da queda de 2,5% observada na indústria de transformação.

Nos primeiros cinco meses, o emprego avançou 3%, resultado dos aumentos nas indústrias extrativa (1,5%) e de transformação (2,7%). Nos últimos 12 meses, o índice geral cresceu 3,1%.

Na indústria geral, a massa salarial registrou queda de 7% em maio, na comparação com abril, em razão dos recuos nas indústrias extrativa (-1,1%) e de transformação (-7,4%).

Ainda em relação à massa salarial, em maio, frente a igual mês do ano anterior, o índice recuou 11,8%, devido ao desempenho negativo na indústria de transformação (-13,4%). De janeiro a maio, a massa salarial aumentou 1,9%, reflexo dos avanços nas indústrias extrativa (6,7%) e de transformação (1,1%). Nos últimos 12 meses, o indicador geral mostrou elevação de 2,8%, explicada pelos crescimentos nos dois segmentos da indústria.

E o que pensar do futuro? Conte com a Tubos Oliveira!
As expectativas para os próximos meses são cautelosas, principalmente, por alguns municípios, incluindo Belo Horizonte, terem voltado atrás no processo de flexibilização.

Existem dúvidas e incertezas em relação ao desempenho das indústrias porque não sabemos como serão as ondas de contaminação, que já estão ocorrendo em vários municípios!

Te acompanhando onde for, a Tubos Oliveira está presente em diversas áreas do país, com estoque completo de tubos de aço de todos os tipos, usinagens e formas. Conte conosco!

Ícone do Whatsapp branco em fundo verde

Olá!

Gostaria de receber uma ligação?

NÓS TE LIGAMOS
Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.
Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?
Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.
LIGAR CONTATO